Google+

13 de jun de 2013

Fome Animal (Dead Alive)

Gore extremo (e muito divertido) de Peter Jackson !


A resenha abaixo foi cedida pelo blog parceiro Trash Cinema, para ler no seu blog clique aqui

Como ter um blog dedicado aos filmes trash e não falar desta pérola?
O filme é datado de 1992 e foi o terceiro longa metragem de Peter Jackson como diretor, produzido na Nova Zelândia, seu país de origem. Ele que, como todos sabem, há algum tempo vem fazendo filmes mais rentáveis e menos sangrentos, infelizmente, mas que não são assunto de interesse deste humilde blog. Porém, seus filmes anteriores são dignos de uma menção, foram eles: Meet The Feeble de 1989 e o ótimo Bad Taste de 1987, seu primeiro longa, que no Brasil foi lançado com o infame nome de Trash - Nausea Total.

Sengaya !!!!!
Voltando ao filme então, esta obra-prima dos filmes B e trash é uma película de horror, que chegou a ser considerado um dos filmes mais sangrentos ou gore já feitos. E toda esta carnificina e nojeiras é aliada com boas doses de humor negro, tornando o filme altamente divertido. Aqui temos o monstrengo macaco-rato da Sumatra, feito em stop-motion; temos zumbis; temos um padre que luta kung fu e chuta traseiros pelo Senhor; temos bebês zumbis sendo triturados no liquidificador; temos uma festa zumbi regada a litros e mais litros de sangue que jorram quando Lionel abre caminho em meio a multidão com seu eficiente e inesquecível cortador de grama. Temos ainda, membros decepados como se fossem feitos de manteiga. Ou seja, cenas marcantes e tocantes que formam caráter e nos dão saudades daquelas longinquas tardes onde podiamos ver esta e outras maravilhas do cinema no Cine Trash.

Alguns filmes merem ser detalhados do início ao fim, e este é um destes, portanto, se ainda não viu o filme, o texto abaixo contém spoilers. Embora este seja o tipo de filme que spoilers não irão prejudicar tanto, pois não é daqueles com reviravoltas e finais inesperados, apenas diversão e sangue sem limites. O que fazem desta obra, um filme para ser visto muitas e muitas vezes.

O filme tem início na Ilha da Caveira em 1957, onde uma expedição captura o macaco-rato da Sumatra e o levará para o Zoológico na Nova Zelândia. Após fugirem dos índios, que não querem que a criatura saia da ilha, o macaco-rato acaba mordendo o chefe da expedição. Os habintantes locais que estavam com ele ficam em alerta, pois a mordida deste macaco é chamada de Sengaya e ela é o próprio mal. Sem hesitar eles cortam o braço do sujeito e a cada marca de sangue que vêem, acham ser outra Sengaya e decepam o membro, inclusive a cabeça. Assim começa o filme. Mas de alguma forma o macaco-rato acaba indo para o zoológico, quando mostra um avião em miniatura transportando-o.

Me da um beijinho !
A seguir vemos Paquita, uma latina que trabalha em um mercadinho. Ela decide ver nas cartas quem será o principe encantado. Logo em seguida entra na loja o atrapalhado Lionel, ele desajeitadamente deixa cair uns lápis formando o símbolo do homem escolhido, que Paquita acabara de ver nas cartas. Decidida que Lionel é o seu homem, ela vai até sua casa fazer a entrega das mercadorias e marca um encontro com ele no zoológico. Porém, sua mãe autoritária, com medo de perder seu filho escravo, os segue. Lá está o macaco-rato da Sumatra em sua jaula, que mata sem piedade outro macaco. É quando entra um funcionário do zoológico para retirar o corpo do pobre macaco, que ele conta como surgiram estes bichos. Segundo a lenda, os macaco-ratos eram gigantes ratazanas que haviam sido estupradas por macacos na Sumatra, assim surgindo esta cruel e maligna criatura que era usada em rituais de magia negra.

Logo após, a mãe de Lionel que os estava a espionar, tropeça em uma casca de banana e acaba caindo contra as grades do terrível macaco-rato, que a morde. Ela ainda consegue matá-lo pisando em sua cabeça, mas o Sengaya já estava consumado.

Em outro grande momento do filme, quando Paquita visita Lionel, o cachorro dela é comido pela mãe de Lionel e Paquita fala: Sua mãe comeu o meu cachorro! Enquanto Lionel tira os restos do bicho e responde "Não todo". Essa fala de Paquita tornou-se o título do filme em espanhol: "Tu madre se ha comido a mi perro".

Sua mãe começa a ficar doente e se desmanchar, onde numa bela cena, sua orelha cai em sua sobremesa, e é devorada por ela mesma, sobrando apenas o brinco. A enfermeira é chamada, mas ela não resiste e morre. Mas logo volta a vida e mata a enfermeira a transformando em zumbi também.

Lionel as prende no porão, lembrando o Evil Dead. E depois passa a aplicar nelas, seringas com tranquilizantes talvez referenciando Re-Animator.

Sorry...
Após o velório de sua mãe, por algum motivo Lionel vai ao cemitério desenterrá-la, mas é surpreendido por uma gangue. Não demora até serem atacados pela mãe morta, passando a transformá-los em zumbis, em uma possível referência ao filme A Volta do Mortos-Vivos. Então que surge o padre com sua intevençao divina, ele acaba com os zumbis com seu kung fu. Em umas das melhores falas do filme, ele fala: "I kick ass for the Lord". Mesmo assim, seu kung fu celestial não salva sua vida.

Em uma divertida cena, Lionel alimenta e dá tranquilizante ao zumbis no seu porão, sempre despistando o seu tio oportunista e escapando de Paquita para que ela não saiba sobre os zumbis. Em um momento, enquanto esconde-os de seu tio, a enfermeira e o padre protagonizam um cena de sexo zumbi em que a enfermeira arranca a boca do padre com um beijo apaixonado.

A reprodução zumbi é muito rápida, pois logo a seguir já temos o fruto do romance dos mortos: um bebê. A cena seguinte mostra Lionel passeando no parque com o pequenino zumbi sapeca. Esta cena foi filmada em dois dias com o valor de $ 45.000 que havia sobrado do orçamento total do filme, estimado em $ 3.000.000.

Seu tio descobre sobre os cadáveres no porão e chantageia Lionel para dar-lhe a casa ou lhe entregar à polícia. Com a nova casa, o tio já chama muitas pessoas para dar uma festa. Enquanto isso, Lionel no porão dá um veneno, que depois vê que se trata de um estimulante animal deixando os mortos muito mais vivos, insanos e fortes.

A partir de então eles adentram e esquentam a festa tornando todos também zumbis, arrancando costelas, e garantindo as maiores diversões. Vemos muitas cabeças cortadas, corpos decepados ao meio. Temos até algo que me lembrou o filme Street Trash, quando um zumbi com apenas meio corpo entra no vaso e dá a descarga em si mesmo. Enquanto isso o bebê é chutado e voa, vai para no liquidificador e apronta muitas confusões. Ainda na festa temos tripas que atacam e liberam gases e por aí vai.

No porão a mãe de Lionel transforma-se em um gigante monstro. E para colocar um fim nisto tudo, Lionel abre a porta com seu cortador de grama e sua célebra frase "A festa acabou". Aí segue uma indescritível carnificina em uma cena onde foram bombeados cinco litros de sangue por segundo.

Por fim, após muito sangue jorrado, a gigante e monstruosa mãe de Lionel, faz com que ele volte de seu lugar de origem, sua barriga. Mas, ele é salvo por seu amuleto, e consegue abrir a barriga da velha e sair em uma cachoeira de sangue, onde foram usado 300 litros de sangue falso.

Coisa fofa !!!!!
O nome original do filme é Braindead, mas nos EUA foi lançado como Dead Alive por já havia um filme chamado Brain Dead, no Brasil como Fome Animal e em Portugal como Morte Cerebral. O filme foi filmado em onze semanas, seu roteiro foi escrito por Stephen Sinclair e os efeitos gore e animações stop-motion foram feitos por Richard Taylor.

Além dos filmes já citados, Fome Animal faz referências a outros, como Psicose (1960), onde o filho era submisso à autoritaria mãe, ou A Noite Dos Mortos Vivos de 1968, onde as portas são tapadas com tábuas para evitar a entrada dos zumbis. Até mesmo ao Monty Python - Em busca do cálice sagrado (1975), quando o Cavaleiro Negro tem todos os membros cortados, na cena do cemitério com o Padre MacGruder, o mesmo acontece a um personagem. Há a cena onde o bebê zumbi é colocado no liquidificador, como em Gremlins, de 1984. Também temos referências ao Evil Dead, onde a serra elétrica é substituída por um cortador de grama para destroçar os zumbis, embora o uso do cortador de grama pode ser referenciado mais específicamente ao A Noite Dos Arrepios, de 1986. Além, é claro, de ter servido e ainda servir de inspiração para um infinidade de filmes trash.

Outras curiosidades sobre o filme:
-A música tocada no órgão na cena do velório é Sodomy, do filme anterior de Peter Jackson, Meet The Feebles.
-Quando alugado na Suécia, o filme vinha com sacos de vômito suplementares
-Peter Jackson como aficcionado por King Kong, deu o nome da ilha onde o macaco rato é capturado de Ilha da Caveira, local onde o gigante macaco também teria se originado, como no filme de 1933. Mais tarde, em 2005, filmou uma nova versão de King Kong no mesmo local.
-A duração do filme original tem 104 minutos, mas houveram diversas versões com cortes, com 99, 97, 92, 85, e até 80 minutos.

Trailler



Fome Animal
Nova Zelandia
97 minutos - 1992

Diretor:
Peter Jackson

Elenco:
Timothy Balme (Lionel Cosgrove)
Diana Peñalver (Paquita Sanchez)
Elizabeth Moody (Vera Cosgrove)
Ian Watkin (Tio Les)
Stuart Devenie (Padre McGruder)

Download (versão legendada)
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. É um clássico trash que ainda não tive chance d conferir.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. A cena do bebê zumbi engatinhando tentando atacar crianças no parque talvez seja uma referência a Nasce Um Monstro.
    Eu lembro que tem uma cena no 2º filme da série que mostra o bebê monstruoso engatinhando em direção a uma festa de crianças.

    ResponderExcluir
  3. que tal aumentar suas visitas todo o dia sem precisa add nenhum código ou banner sim isso e possível e alem disso e grátis cadastre-se agora mesmo no Surfando Mais um site de divulgação de urls

    http://surfandomais.com

    novidade agora você pode ter ate 10000 mil visitas num mês

    não precisar coloca nenhum banner, não tem iframe , não tem vírus Surfando Mais e um Site para Divulgação de Blogs e Sites um site Seguro

    ResponderExcluir
  4. Origado por este filme,

    Tentei encontar por diversas vezes e nao o encontrei até agora

    ResponderExcluir
  5. Esse filme simplesmente e uma Obra prima do Genero..
    Vi na band quando a passavam boms filmes!!
    Uma boa epoca a de 1990

    ResponderExcluir
  6. Clássico trash ! Muito bom !

    ResponderExcluir